domingo, 6 de dezembro de 2009

Flamerdistas, 2012 já chegou???

Esse negócio de futebol é engraçado. Sei que vou ser muito criticado pelo que vou escrever aqui, principalmente pelos flamenguistas que dirão que tudo isso é inveja, recalque, ou coisa parecida.

Já percebeu que os jogos mais bagunçados são os do Flamengo? São as comemorações mais inconvenientes e perigosas. Dá medo andar na rua.
Fico observando esses torcedores malucos, fanáticos, que saem às ruas buzinando os seus carros, gritando feito loucos, soltando foguetes em lugares que, se tivessem um pouquinho só de consciência do que estão fazendo, saberiam o quanto é perigoso.


Me senti, hoje, em um lugar completamente desconhecido e estranho. Ou melhor, o lugar é conhecido, mas as pessoas e as situações são muuuito estranhas. Vai falar que você sair às ruas e se deparar com um multirão de pessoas vestindo camisas (horríveis por sinal) listradas de vermelho e preto não é estranho?! Essas pessoas vão caminhando feito zumbis pelo meio das ruas, conflitando com carros, e às vezes balançando tanto os automóveis que chegam a levantar do chão.
Sinceramente, me senti muito estranho e isolado, com uma sensação de solidão imeeensa, quando voltei da minha prova hoje, vestindo uma camisa branca e me deparei com uma legião de zumbis uniformizados de vermelho e preto pelas ruas. Fiquei até com medo de me atacarem. Credo!


Essas pessoas pareciam ter vindo de outro lugar ou até mesmo de outra época. Comunicavam-se com um dialeto tribal, uma mistura de "UUUUUUUUHHHLLLL" ou "IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIEEEEEEEEEELLLLLLLLHH" ou até mesmo "UUUAAAAAAAAAHH". Sério mesmo! Deu muito medo! Agiam feito animais. Teve uma hora em que achei que um maluco ia me acertar quando jogou a garrafa de cerveja dele pela janela do carro, deixando a rua cheia de cacos de vidro. É, sem dúvida, um animal mesmo, neh?


Estranhei nao terem muitos pêlos, cabelos grandes e despenteados, andarem com uma tora na mão e arrastarem suas mulheres pelos cabelos. Mas, também, o que eu vi não estava muito distante disso não. Eu que pensava que as mortes deveriam diminuir muuuito quando o Flamengo ganhava, agora tenho sérias dúvidas com relação a isso.


Essas pessoas se comunicavam através de buzinas também, em ritmos e compassos totalmente descompassados e sem sentido. Acho que deve ser a modernização de seus gritos tribais. Uma forma de se comunicarem mais alto e sem danificar a garganta. Afinal, as buzinas não se diferenciavam muito dos sons que emitiam ferozmente de suas bocas.

Em parte, eu até tento entender. Talvez isso seja uma forma de extravasar tantos anos de derrotas reprimidas. Se eu não me engano foram 17 anos sem vencer o brasileirão. Estou certo? Que comemorem então, com suas manifestações tribais e pré-históricas, bem longe de mim!

Estou tão cansado que estava pensando em sair e ir um pouquinho ao cinema hoje, mas acho que vou ficar quietinho em casa. Aqui ainda é mais seguro!

10 comentários:

  1. Po mano, depois de tanta macumba que devem ter feito o Flamengo tinha que ganhar mesmo! Nós teremos que informar ao Ibama sobre uma novo animal em quase-extinção: a galinha preta. Aqui também foi uma bagunça que só vendo. Imagina como o Rio deve estar a uma hora dessas. O pessoal já não deve saber o que é tiro, o que é foguete de comemoração do Hexa ou o que é foguete pra informar que os "omi" tão chegando. Enfim...

    ResponderExcluir
  2. Pow vini, não duvido que os flamerdistas tenham feito muuita macumba, mas os próprios flamerdistas confessam que o jogo foi comprado! Aff... Rídiculo isso. Eles ainda tÊm coragem de tirar onda falando que comp-raram o jogo. Que graça tem comemorar assim? Cadê o mérito?! Acho bom os torcedores rezarem para que o flamengo naum tenha usado todo a grana que conseguiu acumular pois, caso contrário, terão que esperar mais 17 anos para acumular dinheiro suficiente para comprar mais uma vitória!

    ResponderExcluir
  3. Putz, essa eu não sabia não.... Salvem as galinhas então!!

    ResponderExcluir
  4. n li e n gostei

    inveja de pó de arroz é uma m

    ResponderExcluir
  5. Poxa, se pelo menos tivesse colocado o nome ficaria mais fácil de responder.
    Mas deixa pra lá. Já critiquei demais mesmo. Rs.Nãos e ofenda, é só uma brincadeirinha.
    Abraço linguarudo(a) anônimo.

    ResponderExcluir
  6. Eu num disse que eu ía ser muito criticado?!!?
    huAHAUAHuahuh.
    Morro de rir. rs.

    Até que demorou para que um flamenguista se manifestasse.

    ResponderExcluir
  7. Não entendi a última foto. Nenhuma relação com o texto. Ou você quis deixar a entender que homoafetividade é uma forma de vandalismo?! Francamente...! :S

    ResponderExcluir
  8. Na verdade eu nem tinha pensado nisso e, pra falar a verdade, fiquei até com vergonha agora. Só que não vai adiantar nada trocar a foto, não é mesmo?
    Eu quis representar a comemoração entre os flamenguistas, no dia da vitória. Acho que eu estava meio puto. Na verdade não tem nenhuma relação com o texto mesmo e eu peço desculpas caso tenha ofendido alguém com esta foto.
    Acho que, até mesmo aqui no meu blog, fica bem evidente que eu não tenho preconceito nenhum com homosexuais e alimento laços fortes de amizade com alguns. Algumas amizades até de infância.
    Não sei quem é você ou se eu te conheço, mas isso também não importa. a foto realmente não combinou com o texto. EU NÃO QUIS DEIXAR A ENTENDER EM MOMENTO NENHUM QUE HOMOAFETIVIDADE É VANDALISMO. Aliás, isso é ridículo!
    Mais uma vez me desculpe se alguém se ofendeu com isso. Não foi a minha intenção.

    ResponderExcluir
  9. Pensei e, após a interpretação do último comentário, achei prudente retirar a última foto, fruto de uma atitude impensada da minha parte. Não era esse tipo de crítica que eu esperava e realmente fiquei assustado e envergonhado. Mas o comentário anônimo está completamente certo em criticar isso. Não coloquei a foto com essa intenção, por isso tirei.

    ResponderExcluir